Miguel Rosa foi o trunfo que saiu do banco

O Infesta alcançou em Ermesinde a segunda vitória no campeonato, num jogo em que teve praticamente, apenas o sentido da baliza dos locais. Miguel Rosa, jovem avançado que se estreou, foi o autor do único golo da partida que deu os três pontos à equipa de Bruno Costa.

  • Domingo | 5 de Janeiro | 15h00
  • Divisão de Elite – Série 1 | AF Porto | Jornada 17
  • Estádio de Sonhos, Ermesinde
  • ERMESINDE SC 0-1 FC INFESTA
  • 0-1 Miguel Rosa (84′)
  • INFESTA: Rui Pereira; Malícia, João Silva, André Ribeiro (c), Morais; Bessa (83′), Baptista (11′), Lúcio, Mário (89′); João Rodrigues (89′) e Dani (63′).
  • TR: Bruno Costa
  • Suplentes: Pedro Marques, Chaves, Rafael Pinho, Ricardo (89′), Luís Carlos (11′), Filipe (89′) e Miguel Rosa (83′).

O Infesta entrou nesta partida com o sentido de vencer, pois o “último” lugar na tabela classificativa, começava a pesar numa equipa que semana após semana, demonstra que merece muito mais que os dois últimos lugares da classificação. E foi com esse intuito que o jogo teve praticamente um sentido, logo aos 3 minutos, Dani isolou João Rodrigues que não conseguiu bater Sérgio. Dois minutos depois, invertem-se os papeis, João Rodrigues assiste Dani que passou pelo guarda-redes da casa mas não conseguiu finalizar com êxito. A equipa da casa raramente passava do meio campo do Infesta, aos 18 minutos, Dani volta a assistir João Rodrigues que se antecipou a Sérgio e foi derrubado pelo guardião da casa. Grande penalidade a favor do Infesta que João Rodrigues se encarregou de bater mas que permitiu que Sérgio defende-se o castigo máximo, na recarga, Mário atirou ao lado. Dani era o jogador mais irrequieto na frente de ataque do Infesta e por mais três ocasiões esteve perto de fazer o golo inaugural da partida, no entanto a finalização não foi a mais acertada. A equipa da casa estava perdida em campo e só conseguia travar o ímpeto ofensivo com jogadas faltosas, muitas delas a roçar o cartão vermelho. A fechar a primeira parte, Lúcio ainda enviou uma bola à barra, valeu ao Ermesinde, o desvio do seu guarda-redes com a luva.

Na segunda parte, o Ermesinde parecia ter corrigido a sua presença em campo e, logo a abrir a etapa complementar, ganhou com dois pontapés de canto a seu favor, mas não criou grande perigo e até foi o Infesta que esteve novamente perto do golo, com Mário isolado perante Sérgio, a tentar o “chapéu” mas errou o alvo. O Infesta voltou a dominar o encontro e aos 65 minutos, João Rodrigues viu um golo anulado por pretenso fora-de-jogo. Aos 79 minutos, grande jogada individual de Dani que passou por dois defesas, assistiu João Rodrigues que com a baliza completamente escancarada, atirou ao poste. Pouco depois foi a vez de Mário que rematou para defesa com a face do guarda-redes da casa. E como diz o ditado – agua mole em pedra dura, tanto bate até que fura – aos 84 minutos, o recém-entrado Miguel Rosa foi mais espedito e rematou para o fundo da baliza do Ermesinde, inaugurando o marcador a favor do Infesta. Já perto do final, o Ermesinde, através de um livre inexistente, atirou à barra da baliza de Rui Pereira.

O Infesta com esta vitória, ultrapassou o Pedroso e aproximou-se dos lugares de manutenção, estando neste momento a dois pontos do Varzim B. Na próxima jornada, o Infesta recebe o líder Salgueiros.

Foto: Joaquim Sousa