Alteração das cotas anuais foram aprovadas na Assembleia

Jorge Amaro, um dos elementos da Comissão Administrativa, propôs a alteração aos actuais estatutos do clube.

Decorreu na noite desta sexta-feira, mais uma assembleia onde foram discutidos vários assuntos sobre o clube. Seguindo-se a ordem de trabalhos, foi nomeada uma nova mesa da assembleia constituída pelos sócios Miguel Guimarães Teixeira, Álvaro Guimarães Teixeira e José Neves Oliveira.

Após a leitura da acta da assembleia anterior, foi proposto pela actual Comissão Administrativa (CA) que gere o clube a alteração ás cotas anuais de 2014. O Infesta tinha até esta data, quatro tipos de cotas que foram criadas levando como base o Estádio Moreira Marques. Após a mudança da equipa para o Parque de Jogos – Manuel Ramos – Arroteia, onde existe apenas uma bancada, a CA propôs eliminar as cotas denominadas de Cativo, Camarote e Superior, deixando apenas as cotas de Bancada em vigor onde todos os associados passarão a pagar o valor de Bancada. Esta proposta foi aprovada por unanimidade.

A CA também propôs que os sócios Homem Reformado, Senhora e Senhora Reformada, continuassem a pagar o denominado “preço especial” nos jogos em casa da equipa sénior de futebol, o que também foi aprovado mas que o associado José Guimarães Teixeira, à semelhança dos últimos anos, irá suportar esse valor, abdicando assim esses sócios de pagar o bilhete.

Por fim, no ultimo ponto da ordem de trabalhos, onde se podia falar durante 30 minutos sobre a actualidade do clube, o associado Jorge Amaro e elemento da CA, agradeceu ao Dr. José Guimarães Teixeira pela generosidade de suportar o valor dos “bilhetes especiais” durante mais um ano. Também colocou à disposição dos presentes, um documento onde se podia analisar a proposta da actual CA sobre os novos estatutos do clube que a seu ver, estão bastante desactualizados pois foram criados em 1944. Esse documento pode ser analisado clicando aqui. Por fim, alertou para a necessidade de se procurar uma alternativa para a liderança do clube pois já se passaram quase seis meses desde que a CA tomou posse e serão marcadas no inicio do próximo ano, assembleias por forma a procurar uma solução para este problema.

Deixe um comentário