Empate a zero que prejudica o Infesta

Domingo | 10 de Janeiro de 2021 | 10h00

Divisão de Elite – Pró Nacional – Série 1 | AF Porto | Jornada 14

Parque de Jogos – Manuel Ramos – Arroteia

FC INFESTA 0-0 SC CANIDELO

FC INFESTA: Miguel Ângelo, Malícia, Baptista (78′), André Ribeiro, Morais, Paulinho, António, Mário (89′), Morgado (78′), Miguel Rosa e Igor.

TR: Bruno Costa

Suplentes: Pedro Marques, Francisco, Reis, Bessa (78′), Gabi, Dani (78′) e Miguel Mota (89′).

SC CANIDELO: Fabrício, Lico, Hélio, Joel, Huguinho, Carlos Sousa, Vítor Rubim, Andrezinho, Rúben (81′), Carlitos (81′), Penantes.

TR: Manuel Pinheiro

Suplentes: Rui Diogo, Faria, Russo, Ricardinho (81′), Rodrigo, Jorge e Ruizinho (81′).

Numa partida entre equipas que lutam pelo mesmo objetivo, a manutenção, ficou a sensação que o Infesta perdeu dois pontos, perante um Canidelo que praticamente, limitou-se a defender o nulo.

Apesar de ter sido uma partida sem grandes primores técnicos e sem grandes oportunidades de golo, a equipa que sempre, manteve um sinal mais ofensivo, foi o Infesta, enquanto a equipa visitante limitou-se a jogar na zona defensiva e a meio-campo. Á passagem do minuto 14, Morais cruzou perigosamente para a área, a bola foi cortada pela mão de um defensor e a equipa da casa reclamou uma grande penalidade, que não foi assinalada. Aos 30 minutos, já no interior da área, António passou por dois defensores e rematou contra as pernas de Fabrício, perdendo-se uma soberana oportunidade de chegar ao golo. Num remate de fora da área, Carlos Sousa tentou surpreender Miguel que atento segurou a bola, no único lance de ataque dos forasteiros na primeira parte e, antes do intervalo, Morgado de livre obrigou Fabrício a uma defesa de qualidade para canto.

Na segunda parte, o Infesta manteve-se mais dominador, com mais posse de bola junto da área visitante. Em jogada de contra-ataque, António, aos 66 minutos, foi rasteirado à entrada da grande área, dando a sensação de ter sido dentro da área, mas apesar dos protestos, o árbitro assinalou livre. O Canidelo criava perigo só em lances de bola parada, situações que sempre foram bem resolvidas pela coesão dos defesas do Infesta. No último lance da partida, o árbitro marcou uma falta ofensiva inexistente, já com o guarda-redes adversário fora da área, e com o avançado do Infesta Igor, com a bola à mercê e a baliza completamente deserta. O empate a zero manteve-se, até final dos 90 minutos.

O Infesta saiu da partida, perdendo dois pontos, pois foi superior ao seu adversário em toda a partida. Já a equipa de arbitragem teve uma atuação fraca, face às duas grandes penalidades não assinaladas a favor do Infesta.

O Infesta mantém-se em zona de despromoção, somando 11 pontos e na próxima jornada, desloca-se até ao terreno do Nogueirense.

Foto: Joaquim Sousa