Entrevistas: António Formoso

António Formoso vai para a segunda temporada como treinador do Infesta.

O Infesta não está a entrar bem na temporada 2014/15, em que nos quatro jogos oficiais, sofreu quatro derrotas. No entanto, o treinador António Formoso mantém-se confiante na equipa e aponta aos lugares cimeiros do campeonato.

Filipe Dias (FD): À semelhança da temporada passada, o campeonato não está a correr nada bem. Que explicações podes dar acerca disso mesmo?

António Formoso (AF): Está a começar mal porque nós, só este domingo com o Pedrouços é que conseguimos ter os jogadores todos disponíveis. Tivemos algumas dificuldades em conseguir construir o plantel mas a pouco e pouco, estamos a concluir esse trabalho.

FD: Mas sabias que com essas dificuldades, que a temporada poderia iniciar desta forma?

AF: Não estava nas nossas expectativas começar assim a temporada mas o que temos de fazer é seguir em frente e levantar a cabeça sempre com a ideia de que não podemos facilitar mais. Ainda vamos disputar a terceira jornada, temos muito campeonato pela frente e nada está perdido.

FD: Ainda te falta algum jogador para finalizar o plantel?

AF: Estou contente com as soluções que temos, tanto no meio campo como no ataque, a única posição que está um pouco deficitária é a do defesa esquerdo, para substituir o Pedro Oliveira em caso de castigo ou lesão. Temos três centrais, dois laterais direitos, várias soluções no meio campo e no ataque, estamos só à espera que chegue o certificado do Semedo que é um excelente avançado para compor o plantel.

FD: Quais são os reais objetivos do Infesta para este campeonato?

AF: Nós temos equipa para andar nos lugares cimeiros do campeonato. O plantel é praticamente o mesmo da temporada passada, saíram alguns jogadores importantes, mas eu sei que os que entraram têm a qualidade suficiente para colmatar essas saídas.

FD: E como explicas a ausência de apoio por parte dos adeptos nos jogos?

AF: É claro que desde que o Infesta deixou de jogar no Moreira Marques e passou a atuar na Arroteia, que os adeptos foram-se afastando e são muito poucos aqueles que se mantêm fieis ao clube. Os resultados não têm sido animadores, tivemos duas descidas consecutivas, este Infesta já não é o de outros tempos, mas o clube continua vivo e há que dar continuidade, sempre com os pés bem assentes na terra.

FD: Temos um jogo com o Baião este domingo para o campeonato, só a vitória interessa?

AF: Sim, é um jogo importante em que temos mesmo de vencer. Os jogadores sabem das suas capacidades e das suas qualidades, pois têm potencial para fazer uma época tranquila nos lugares cimeiros e uma das coisas que tenho tentado transmitir aos jogadores, é que esta Divisão de Honra, tem equipas muito aguerridas que dão tudo em campo para se mostrarem e nós como somos melhores, também o temos de fazer dentro de campo.

Deixe um comentário