Futebol: Infesta empatou ao cair do pano

Mário foi o capitão do Infesta devido às ausências de Vitinha e André Ribeiro.

Num jogo em que o Infesta mostrou ser bastante superior na segunda parte, a equipa de Jorginho pode-se queixar de si mesma pelas inumeras oportunidades perdidas perante a baliza do guardião forasteiro.

Prova: Campeonato da Divisão de Honra – AF Porto | 6ª Jornada
Local: Parque de Jogos – Manuel Ramos – Arroteia
INFESTA:
Miguel, Sousa, Tiago, Semedo, André Fernandes (Soares, 46′), Lúcio, João (Káká, 56′ (Neto, 82′)), Mário, Jean, Rafael e Rui Ferreira.
Treinador: Jorginho
Suplentes não utilizados: João Gomes, Guedes, Lima e Ricardo.

O Infesta apresentou-se em campo bastante desfalcado com ausências importantes como os capitães Vitinha e André Ribeiro, mas também os defesas Teixeira e Estrela. Na primeira parte, a equipa forasteira esteve mais por cima no jogo com alguns lances perigosos como aos 13 minutos quando Ebongué apareceu isolado e à saída de Miguel, rematou cruzado mas ao lado da baliza. O Infesta só em remates de fora da área é que criou algum perigo por Mário e Rui Ferreira e por Jean que aos 26 minutos, numa jogada de insistência, rematou para boa defesa do guarda-redes André.

Na segunda parte, a equipa do Balasar chegou ao golo logo a abrir, contra-ataque rápido pela direita, Rato cruza rasteiro para o centro da área onde aparece o camaronês Ebongué que inaugurou o marcador. Com a vantagem, a equipa do Balasar passa a jogar à defesa, dando a iniciativa de jogo aos pupilos de Jorginho que obtiveram oportunidades mais do que suficientes para empatar, até ao final da partida, primeiro por Rui Ferreira que atirou de cabeça ao lado após cruzamento de Jean e em jogada tirada a papel químico, mas com um finalizador diferente, Lúcio, que atirou à figura de André. Mário e Jean tentaram a meia distância e foram surgindo cruzamentos de ambos os lados para a área mas que eram sempre interceptados pelos defesas forasteiros, até que ao segundo minutos do tempo de compensação, Neto sofre falta dentro da grande área de Rui Moreira que levou o segundo cartão amarelo e foi expulso, na conversação da grande penalidade, Lúcio não desperdiçou e empatou a partida.

O Infesta pelo que fez na segunda metade, merecia mais do que um ponto e teve oportunidades mais do que suficientes para obter outro resultado. Infelizmente isso não aconteceu e a equipa de Jorginho encontra-se agora na 11ª posição da tabela classificativa. Na próxima jornada, a equipa do Infesta desloca-se até à Lixa para defrontar o Vila Caiz.

Foto: Carla Ferreira

Deixe um comentário