Futebol: Infesta merecia “muito” mais

Infesta e Padroense protagonizaram um bom duelo entre rivais.

O Infesta foi novamente derrotado pela margem mínima, sofrendo um golo de grande penalidade cometida “infantilmente” por Galego. No entanto e como na maioria dos jogos, a equipa de Formoso merecia mais até do que o empate, face às inúmeras oportunidades criadas no decorrer do jogo.

Substituições:

– Sousa -> Pedro Oliveira – 72′
– Maia -> Sérgio Leite – 72′
– Amaral -> Ricky – 85′
– Rui Pedro -> Rivaldo – 85′

Não jogaram: Zé Pedro, Pedro Martins e Jonas.

Treinador: António Formoso

Disciplina: Cartões amarelos a Nuno Barbosa (24′), Vitinha (35′), Galego (66′) e Maia (70′).

Os primeiros 25 minutos da partida foram muito disputados a meio campo sem oportunidades dignas de registo. Foi a equipa forasteira a primeira a criar perigo aos 26 minutos por Pedrinha que num livre em zona frontal remata, a bola ressaltou na barreira e quase traía o guarda-redes Miguel. O Infesta respondeu bem passados dois minutos quando num cruzamento da direita, o central André Ribeiro apareceu ao segundo poste e de cabeça, atirou ao lado. O jogo “acordou” e sucederam-se varias oportunidades para o Infesta marcar. Vitinha de livre descaído pela esquerda, cruza para o segundo poste onde aparece novamente André que cabeceia ao lado e pouco depois, Vitinha quase surpreende o guardião Stéphane, num livre em que todos esperavam um cruzamento para a área mas atirou directo ao ângulo, valendo ao Padroense a atenção do seu guarda-redes que defendeu para canto. Mais jogadas de ataque foram criadas mas tanto Maia como Bertinho, estavam desinspirados na frente de ataque. O Padroense ainda deu um ar da sua graça quando Gazela apareceu pela direita sozinho e atira ao poste da baliza do Infesta.

Na segunda parte, o Padroense entrou mais afoito, com a intenção de chegar ao golo mas as “pilhas” pouco duraram pois o Infesta aos poucos foi tomando conta da partida novamente. Aos 55 minutos, Vitinha fica isolado pela direita e perante Stéphane, atirou por cima. Pouco depois é Maia que chega um tudo ou nada atrasado à bola, a passe de Nuno Barbosa. Aos 63 minutos, num pontapé de canto batido da direita, Stéphane alivia para a zona de penalti onde aparece André que de cabeça atira para grande defesa do guarda-redes forasteiro. Pouco depois, André está novamente muito próximo de marcar quando aparece ao segundo poste após pontapé de canto e atira com o pé direito ao poste. O Infesta ameaçava marcar mas quem acabou por inaugurar o marcador foi o Padroense que aproveitou uma grande penalidade cometida por Galego, por jogar a mão na bola, para Paulinho fazer o único golo da partida. O Infesta acusou o golo e não mais conseguiu provocar nova “avalanche” ofensiva ate final do jogo, na procura do empate.

Por aquilo que jogou, o Infesta merecia a vitoria nesta tarde, mas mais uma vez, a finalização foi novamente uma pecha na equipa de Formoso. Com a derrota, o Infesta mantém-se no último lugar e vê cada vez mais a distancia pontual para as equipas imediatamente a seguir, a aumentar. Na próxima jornada, a equipa desloca-se ao Barrosas, na última jornada da primeira volta.

Deixe um comentário