Futebol: Infesta perde mas não foi em nada inferior ao adversário

Padroense valeu-se da maior experiência dos seus jogadores.

O Infesta entrou a perder nos jogos oficiais da temporada 2013/14. No entanto, a equipa de António Formoso deixou uma excelente imagem perante a provavelmente, equipa mais forte do campeonato.

INFESTA: Rui Neves, Jorginho, Pedro Martins, Ivan, Pedro Oliveira (Rui Pedro, 66′), Amaral (Maia, 45′), Vitinha, Nuno Barbosa, Ricky (Lúcio, 45′), João Rodrigues (João, 75′) e Sousa (Flávio, 66′).

Nos primeiros minutos do encontro, a jovem equipa do Infesta entrou algo nervosa, perante um adversário que a pouco e pouco, foi controlando a partida com jogadas rápidas que levavam algum perigo à baliza de Rui Neves. No entanto, só aos 10 minutos e de bola parada, é que esteve perto de marcar por Pedrinho que de livre atirou a bola à barra. Na resposta, Vitinha aproveita um ressalto à entrada da área do Padroense e atira com perigo, mas por cima da baliza defendida por Stephane. A equipa visitante chegou ao golo aos 17 minutos, num lance em que Pedrinho ganha espaço já dentro da área e remata, Rui Neves defende para o lado e na recarga, Gazela faz o golo inaugural. O lance criou alguma discussão porque possivelmente, no momento do remate de Pedrinho, Gazela estava em posição irregular. A partir do golo do Padroense, o Infesta começou a soltar-se e a tomar conta das rédeas do jogo. Aos 20 minutos, num canto batido da esquerda por Vitinha, Amaral ao segundo poste atira de cabeça ao lado. Pouco depois, bonita jogada entre Vitinha e Sousa em que a bola sobra para Nuno Barbosa que já dentro da área, atira para boa defesa do guarda-redes forasteiro. À passagem da meia hora de jogo, João Rodrigues cruza da direita e Sousa, num remate acrobático, atira pouco ao lado.

Na segunda parte, o Infesta entrou praticamente a sofrer o segundo golo. Uma bola perdida à entrada da área que o central Rui Jorge, ex-jogador do Infesta, aproveitou para rematar colocado, aumentando assim a vantagem para 0-2. De referir que Rui Jorge, não festejou o golo à sua ex-equipa. O Infesta respondeu bem pelo irrequieto Maia, que entrou ao intervalo e que teve dois remates em boa posição mas que saíram fracos e à figura do guarda-redes. Aos 58 minutos, o Padroense esteve perto de aumentar a vantagem por Gazela, que aproveitou um lance confuso na área do Infesta para rematar, mas o guardião Rui Neves, aplicou-se para uma excelente defesa. Aos 63′, Lúcio cruza da direita para a área e nem Maia, nem Sousa, conseguiram desfeitear o lance, perdendo-se mais uma boa oportunidade para marcar. A equipa de Formoso não desistia de procurar o golo e aos 68 minutos, esteve perto de o fazer por Pedro Martins que num livre batido por Vitinha para a área, deu um ligeiro toque de cabeça na bola, não o suficiente para a desviar para o fundo da baliza. Aos 77′, Lúcio cruza da direita para o segundo poste onde aparece Flávio completamente sozinho, mas este falha o remate. O Infesta tanto insistiu que acabou por marcar aos 79 minutos por Maia que a passe de Vitinha, isolou-se e perante o guardião Stephane, reduziu o marcador. Até ao final da partida, o Infesta esteve sempre mais perto de empatar que o Padroense, pese embora a equipa forasteira, ter tido uma excelente oportunidade aos 83 minutos por Pedrinho que não aproveitou uma grande penalidade cometida por Jorginho.

Apesar da derrota escassa e injusta, o Infesta sai de cabeça erguida, mostrando que tem equipa para surpreender esta temporada. No próximo domingo, o Infesta desloca-se até ao Leça, para o jogo da segunda jornada da Taça Distrital “Brali”.

Deixe um comentário