Futebol: Infesta sai de Ribeirão com uma derrota por 3-1

Ricardinho teve uma estreia auspiciosa com a camisola do Infesta.

O Infesta foi para este jogo novamente muito desfalcado. No banco, apresentava apenas como soluções ofensivas, o extremo Serge. Duas partes distintas do Infesta, que esteve muito bem na primeira e que merecia o empate registado ao intervalo. Na segunda metade, a equipa desapareceu e o Ribeirão, com outras soluções, acabou por chegar à vantagem e vencer a partida. De destacar que Ricardinho, a mais recente contratação do Infesta, estreou-se na equipa a titular e também a marcar.

INFESTA: Ricardo, Jorginho, Rui Jorge, Correia, Pedro Pereira, Dany (Bruno Pereira, 83′), João Reis, Vitinha I, Digas, Vitinha II e Ricardinho (Serge, 57′).

O Infesta entrou bem no encontro e logo aos três minutos, beneficia de um livre descaído pela direita onde o capitão Vitinha I cruza para a área e o central Rui Jorge, atira de cabeça por cima da baliza de Pedro Albergaria. Poucos minutos depois, passe a rasgar de Vitinha II para Ricardinho que já dentro da área, atira para defesa de Albergaria para canto. O Infesta entrava a todo o gás, mas foi a equipa da casa, contra a corrente do jogo, que chegou ao golo aos 9 minutos por Nelsinho que num remate frontal de insistência, beneficia ainda de um desvio de um defensor do Infesta, que traiu o guarda-redes Ricardo, inaugurando o marcador. Aos 17 minutos, o Ribeirão tem a hipótese de aumentar a vantagem onde, numa bonita jogada de ataque, Nelsinho deixa a bola na direita em Cerdeira que atira em direcção da baliza, valendo Ricardo que faz um pequeno desvio à bola que acaba por embater no poste. Na resposta, o Infesta empata a partida, num rápido contra-ataque, Digas isola Ricardinho que já dentro da área, faz o golo. O jogo era muito bem disputado e ambas as equipas iam criando lances de ataque, embora sem grande perigo. Após o golo do Infesta, a equipa da casa, como lhe competia, passava a controlar aos poucos o encontro mas sem grandes resultados práticos. O Infesta, ia defendendo muito bem, os intentos da equipa da casa. Bem perto do intervalo, duas jogadas de perigo, uma para cada lado, primeiro foi o Ribeirão por Feliz que isolado pela direita, bate Ricardo, valendo Jorginho que tira a bola mesmo em cima da linha de golo e na resposta, contra-ataque rápido do Infesta, onde Ricardinho perde muito tempo, acabando por cruzar a bola para o segundo poste onde não estava ninguém.

Na segunda parte e talvez devido ao desgaste, a equipa do Infesta quase que desapareceu. O Ribeirão entrou com o intuito de chegar ao segundo golo, enquanto que o Infesta defendia a todo o custo o empate. No entanto e apesar de maior ascendente da equipa da casa, foi o Infesta quem criou o primeiro lance de perigo aos 65 minutos quando João Reis recupera a bola no meio campo, faz um passe em profundidade para as costas da defesa onde está Vitinha II que, pressionado por Paulo Rola remata, mas o defesa do Ribeirão, acaba por desviar para canto. A equipa da casa, vai chegar novamente à vantagem aos 74 minutos, na sequência de um pontapé de canto da direita de Feliz, o capitão Paulo Rola antecipa-se a todos e de cabeça, desvia a bola para o fundo da baliza fazendo o segundo golo. O Infesta não mais se encontrou e apenas o Ribeirão criava lances para marcar. Aos 80 minutos, Flávio Igor isola João Beirão nas costas da defesa do Infesta, mas o avançado da equipa visitada, atira ao lado da baliza de Ricardo. O 3-1 final, chegou aos 87 minutos. Numa boa jogada individual de Andrew pela esquerda, este deixa no meio em Cerdeira que remata contra Correia, a bola ganha altura e Cerdeira na insistência e de cabeça, acaba por fazer o terceiro golo do Ribeirão, estabelecendo o resultado final. Tempo ainda para o Infesta se queixar de uma grande penalidade que o árbitro não assinalou aos 92 minutos, onde num passe em profundidade de Bruno Pereira, Vitinha I na disputa de bola é abalroado por Pedro Albergaria mas o árbitro fez vista grossa e amarelou o capitão do Infesta, supostamente por simulação.

Embora tenha perdido, a jornada não foi muito má para o Infesta pois os seus mais directos adversários, também tiveram resultados pouco favoráveis. Assim sendo, o Infesta mantém-se na 15ª posição com 12 pontos, a um do Padroense, a primeira equipa acima da linha de água. O árbitro da partida, Jorge Faustino de Leiria, embora não tenha tido influência no resultado, teve uma prestação fraca que desagradou ambas as equipas. O próximo encontro do Infesta, é já no próximo domingo, na recepção ao Fafe.

Deixe um comentário