Futebol: José Manuel Ribeiro “Temos de ser fortes mentalmente como o fomos com o Joane”

O Infesta vai para Famalicão, com o único objectivo de vencer.

O Infesta, depois da goleada imposta ao Joane por 4-0, vai defrontar outra equipa do mesmo concelho, o Famalicão. O treinador José Manuel Ribeiro, sabe que vai encontrar dificuldades, mas está confiante que a equipa traga para São Mamede de Infesta os três pontos: “Nós estamos numa fase em que não podemos olhar para trás. O Famalicão está descansado, não tem a pressão de obter qualquer resultado porque já não sobem nem descem de divisão e isso pode sempre trazer aspectos positivos para nós pois os jogadores podem não estar tão concentrados ou motivados. A equipa do Famalicão, queria lutar por subir de divisão, não o conseguiu e acredito que os índices de motivação dos seus jogadores, não estejam tão elevados. Podem é existir outras motivações que nós desconhecemos, como é normal nestas fases dos campeonatos e convém relembrar que o Famalicão é do mesmo concelho de um nosso adversário directo que é o Joane. Mas os jogadores quando entram em campo, por vezes não se lembram desses incentivos. Acredito mais que a conquista de títulos incentiva mais os jogadores do que os monetários”.

Depois do encontro com o Famalicão, o Infesta tem mais quatro jogos por disputar, onde a margem de erro neste momento é nula: “Este campeonato tem sido pautado por a maioria dos encontros, terem um grande equilíbrio. Nós por exemplo, temos tido os jogos negativamente mais desequilibrados em casa. De resto, as equipas de cá de baixo conseguem sacar alguns pontos às equipas que estão lá em cima e nós temos é que continuar a acreditar. Sabemos que temos jogos fora muito difíceis em que vai ser complicado pontuar e em casa, teremos que vencer os dois encontros obrigatoriamente”.

Quando o Infesta entrar em campo no sábado, já saberá os resultados dos seus mais directos adversários. Esse factor, pode trazer maior motivação aos jogadores?: “Sim, o facto de entrarmos em campo a saber o resultado do Joane e do Padroense, pode ser motivador. Se o Joane vencer, nós também temos de vencer, basicamente é isso. Temos de fazer sempre melhor que a equipa do Joane. Claro que se eles empatarem ou até mesmo perderem, para nós será mais motivador entrar em campo, sabendo que se vencermos, poderemos sair da zona de despromoção. Mas se eles vencerem, os espectro dos seis pontos, vai pairar sobre a cabeça dos jogadores e isso pode ser prejudicial, mas eu acredito. Nós neste domingo em caso de derrota poderíamos ter ficado a nove pontos e reagimos bem e encurtamos a distância para três pontos. Nós temos é de ser fortes mentalmente como fomos neste jogo”.

Factor mental esse, que na opinião do treinador do Infesta, foi o que fez a diferença no decorrer do campeonato: “Penso que foi mesmo esse o grande défice da nossa equipa, o aspecto mental. Nós no início da época tivemos quatro, cinco jogos que podíamos e devíamos ter ganho e em jogos que até estávamos a ganhar, faltou à equipa saber defender o resultado, mentalmente ser muito forte, muito agressiva e nós não conseguíamos fazer isso. Era uma fase importante, amealhar o máximo de pontos. Para uma equipa que não quer descer tem que começar desde inicio a amealhar pontos e depois entramos numa fase de descrédito, falta de confiança, falta de tudo, depois as lesões e agora, nestes últimos jogos temos de rectificar e procurar correr atrás do prejuízo. Felizmente o plantel começa a ficar a 100% e se calhar vou repetir pela primeira vez neste campeonato, o onze inicial.

No histórico de confrontos entre as duas equipas na casa do Famalicão, a equipa da casa leva clara vantagem. Nos últimos 25 anos, o Infesta visitou o Famalicão por oito vezes, tendo vencido apenas um jogo, em 2001 para a Taça de Portugal (2-4). De resto, a equipa famalicense, venceu quatro, com destaque para o apadrinhamento do Famalicão ao Infesta, no ano de estreia na 2ª Divisão Nacional (2-0). Destaque para o empate a 5(!) golos em 1998. Para este encontro, foi nomeado o árbitro Sr. Leonardo Marques da A.F.Aveiro, árbitro de boa memória para o Infesta pois foi o que arbitrou a partida em que o Infesta venceu em Joane por 0-1. O encontro terá inicio às 18h00 no Estádio Municipal 22 de Junho em Famalicão e terá entradas livres para o público em geral.

Deixe um comentário