Futebol: Má finalização, aliada a uma péssima arbitragem, custou dois pontos ao Infesta

André Ribeiro foi carregado em falta dentro da grande área, mas o árbitro mandou seguir.

O Infesta saiu do jogo com a sensação de que perdeu dois pontos, frente a um adversário que foi dos mais fracos que passou pelo Parque de Jogos – Manuel Ramos – Arroteia, nesta temporada.

Substituições: 

– Amaral -> Maia – 56′
– Pedro Oliveira -> João – 56′
– Pedro Martins -> Sousa – 76′
– João Rodrigues -> Ricky – 76′

Não jogaram: Zé Pedro, Sérgio Leite e Káká.

Treinador: António Formoso

Disciplina: 
Cartões amarelos a Maia (72′) e Vitinha (84′).

A primeira parte não teve grande história para se contar, exceptuando o lance que marca a… história do jogo. À passagem do quarto de hora, Vitinha desfere um remate forte de fora da área, o guarda-redes do Nogueirense Fábio, não agarra a bola e deixa-a entra na baliza, Rivaldo ainda se faz ao lance, confirmando o golo, mas o arbitro auxiliar anulou o golo, ou por fora-de-jogo de Rivaldo ou pela forma como o avançado do Infesta se fez à bola, pois fez jogo perigoso. No entanto, a bola já tinha entrado na baliza, no remate de Vitinha e teria de ser validado o golo, o que não aconteceu.

Na segunda parte, o Nogueirense ficou a jogar com dez jogadores por acumulação de amarelos de Rody que simulou uma falta. O Infesta passou a ser dono do jogo, dominou do principio ao fim, procurando incessantemente pela obtenção do golo que daria a primeira vitoria em casa à equipa de Formoso. Mas isso não aconteceu, muito por demérito dos avançados do Infesta que tiveram algumas boas oportunidades para o fazer. Porém, aos 51 minutos, ficou por assinalar uma grande penalidade a favor do Infesta por falta de um defesa que carregou André Ribeiro. Pouco depois, ficou mais uma grande penalidade por marcar a favor da equipa da casa quando num remate de João, o defesa Ramalhão cortou a bola com o braço. O Nogueirense a jogar com menos um, apostava nos lances aéreos para a área e aos 72 minutos, o guarda-redes Miguel Ângelo sai-se a uma bola, socando-a, Ratinho recepciona, cruza para a área onde aparece Pedro Nuno que de cabeça remata, mas André Ribeiro corta com o corpo mesmo em cima da linha de golo. O Infesta atacou muito na parte final mas sempre sem grande discernimento na hora de rematar à baliza e já a jogar contra nove, só por uma vez esteve muito perto de marcar aos 87 minutos, numa jogada em que vários remates surgiram dos avançados infestistas com a bola a embater duas vezes nos postes da baliza de Fábio.

O empate penaliza o Infesta que foi muito melhor que o adversário mas os problemas de finalização mantém-se e para se vencer jogos, é preciso marcar golos. O árbitro da partida, Sr. Valter Gouveia esteve mal ao não assinalar as duas grandes penalidades a favor do Infesta e foi muito mal auxiliado pelo fiscal-de-linha do lado da bancada que não viu a bola a entrar totalmente no remate de Vitinha ainda na primeira parte. Na próxima jornada, o Infesta tem uma deslocação complicada a Valongo onde vai defrontar o Sobrado.

Deixe um comentário