Futebol: Não havia necessidade de dar três “mãonzinhas” ao líder do campeonato

Infesta somou o quarto jogo consecutivo sem vencer.

As dificuldades eram enormes para o Infesta que para além de estar a passar novamente por uma fase menos boa no campeonato, defrontava o líder Sobrado que vinha de uma série de oito vitórias consecutivas. No entanto, de líder, o Sobrado tem pouco. Tem sim uma série de jogadores com muita experiência que souberam aproveitar bem as desatenções da equipa de Formoso, mas o que não havia necessidade, era de o árbitro da partida, ter tido influência no resultado.

Substituições: 

– Pedro Oliveira -> João Pinto – 45′
– Pedro Martins -> Nandinho – 66′
– Mário -> Káká – 66′
– André -> Simões – 81′
– Jonas -> Ricky – 81′

Não jogaram: Miguel Ângelo e Rivaldo.

Treinador: António Formoso

O ínicio do jogo foi muito insosso, sem grandes oportunidades de golo, nem de jogadas para tal, quer de uma quer de outra equipa. Numa desatenção da defesa do Infesta, à passagem do primeiro quarto de hora, André ao aliviar a bola da defesa, acaba por embater com a mesma em Cláudio que sem qualquer intenção, consegue enganar Zé Pedro e marcar o único golo da partida. O Sobrado “acordou” com o golo e na jogada seguinte, João Miguel quase aumentava a vantagem quando viu Zé Pedro adiantado e rematou de meia distância, mas a bola passou por cima. Zé Pedro aplicou-se aos 25 minutos quando num cruzamento vindo da esquerda, Fernandes cabeceia ao segundo poste mas o guardião do Infesta defendeu com segurança. Até aí, o jogo estava a ser correcto mas infelizmente, o árbitro João Martins começou a dar um ar da sua graça quando aos 28 e 31 minutos, não assinalou duas grandes penalidades a favor do Infesta por mão na bola dos defesas da equipa forasteira, dentro da área. O Infesta procurava a todo o custo chegar à igualdade mas nem Bertinho, nem Pedro Oliveira em dois remates, conseguiram desfeitear o guardião Castro. Aos 44 minutos, nova grande penalidade ficou por assinalar a favor do Infesta quando o defesa Fabú corta com a mão, um remate de Jonas. Vitinha, já em periodo de compensação, teve uma boa oportunidade de chegar ao empate quando num livre frontal, Castro opôs-se bem ao remate defendendo para canto.

A segunda parte pouco ou nada teve para dizer, apenas e só que a equipa forasteira conseguiu gerir bem o tempo de jogo com muito anti-jogo e alguma agressividade excessiva como foi o caso aos 80 minutos em que Tózé teve uma entrada “assassina” sobre o central do Infesta, André, levando o jovem a ser substituido e a ser transportado de imediato ao hospital. De referir que o atleta do Sobrado nem um amarelo levou.

O Infesta mantém-se assim na última posição do campeonato com 27 pontos a oito pontos do Reborodosa a primeira equipa acima da linha de água. Rebordosa que será o proximo adversário do Infesta no próximo domingo.

Deixe um comentário