Futebol: Rafael colocou “alguma” justiça ao cair do pano

Infesta esteve quase sempre por cima do adversário.

Duas boas equipas em campo, com sinal ascendente para o Infesta, que esteve desde o inicio da partida mais próximo da vitória que a equipa do Dragões Sandinenses. Sinal negativo para a equipa de arbitragem, liderada por Catarina Eusébio, que transformou o que seria um jogo fácil, numa partida com vários lances polémicos e más decisões.

Prova: Campeonato da Divisão de Honra – AF Porto | 2ª Jornada
Local: Parque de Jogos – Manuel Ramos – Arroteia
INFESTA: 
Miguel, Jean, Teixeira, André Ribeiro, Estrela (João, 78′), Tiago, Mário, Vitinha (Carlos, 63′), Lúcio, Káká (Rafael Rezende, 45′) e Rui Ferreira. 
Treinador: Jorginho
Suplentes não utilizados: João Gomes, Guedes, Ricardo e André Fernandes.

O Infesta entrou muito bem na partida com Rui Ferreira a mostrar serviço logo aos 3 minutos num remate que Xavier segurou. Aos 7 minutos, ocorreu o primeiro caso do jogo, Lúcio parte em posição regular e inaugura o marcador, mas o arbitro assistente, assinalou fora-de-jogo. À passagem do primeiro quarto de hora, Lúcio cruza da esquerda para a área, onde aparece Káká que por pouco não chegou à bola. A equipa forasteira só aos 25 minutos é que criou perigo, passe a isolar Zezinho que à saída do guarda-redes Miguel, atirou à figura. Numa fase em que o Dragões Sandinenses tinha ascendente, aos 41 minutos surge um cruzamento da esquerda ao segundo poste onde Zezinho aparece a rematar de cabeça por cima da baliza do Infesta. Já a fechar a primeira parte, a equipa visitante chegou à vantagem por Ivandro que aparece em posição duvidosa, parecendo estar em fora-de-jogo e à saída de Miguel, inaugurou o marcador.

Na segunda parte, a equipa de Jorginho tomou praticamente conta do jogo de principio ao fim, aos 55 minutos surge um livre da esquerda de Vitinha para a área, onde aparece André Ribeiro que de cabeça, atirou junto ao poste mas o guarda-redes Xavier aplicou-se e defendeu para canto, três minutos depois, Rafael Rezende cruza da direita ao segundo poste onde aparece Lúcio que não deu o melhor seguimento à bola. Numa toada bastante ofensiva da equipa do Infesta, Rui Ferreira ganha um lance ao defesa adversário e à saída do guarda-redes, atirou à barra com a bola ainda a bater em cima da linha de golo, dando a sensação de golo. Aos 80 minutos, a equipa do Dragões Sandinenses ficou reduzida a dez unidades por expulsão de Zezinho que viu o segundo amarelo, obrigando a equipa forasteira a jogar ainda mais na defensiva apesar de numa jogada de contra-ataque, aos 84 minutos, Jonas ter atirado à barra. Aos 89 minutos, numa jogada de insistência, Rafael Rezende estreou-se a marcar e a dar a igualdade ao Infesta.

Resultado injusto, por tudo o que o Infesta fez merecia a vitória, no entanto, as más decisões da equipa de arbitragem, prejudicaram a equipa de Jorginho, que viu já depois do jogo ter terminado, o capitão Vitinha ser expulso. O Infesta com o empate, soma dois pontos ao fim de duas jornadas, permanecendo na 10ª posição da tabela classificativa. Na próxima jornada, desloca-se ao reduto do Lavrense.

Foto: Carla Ferreira

Deixe um comentário