Partida em que ambas as equipas vinham de vitórias importantes, na obtenção dos seus objetivos. O Candal, a jogar em casa e um candidato assumido à subida de divisão, teve muitas dificuldades para vencer, a jovem equipa do Infesta que continua a ter várias ausências de atletas devido a lesões.

Domingo | 17 de Outubro de 2021 | 15h00

Divisão d’Élite – Pró Nacional – Série 2 | AF Porto | Jornada 7

Estádio Rei Ramiro, Santa Marinha, Vila Nova de Gaia

CD CANDAL 3-2 FC INFESTA

1-0 Rabiu (25′), 1-1 André Ribeiro (40′); 2-1 Agustin (60′); 3-1 Manuel José (63′) g.p.; 3-2 Dinis (80′).

CD CANDAL: Miguel Guedes, Cacheira, Amaral, Cristiano, Nuno Costa, Morgado, Manuel José, Branquinho (83′), Agustin, Miguel Coutinho e Rabiu (50′).

TR: Tozé Madureira

Suplentes: João Carlos, Nogueira, Tomás, Pedro Antunes (83′), António Pinto, João Miguel (50′) e Flávio.

FC INFESTA: Boucinha, Malícia (75′), Zé Miguel, André Ribeiro, Morais (75′), André Teixeira, Rui Neves (75′), Ventura (58′), Diogo Costa (58′), Dinis e Miguel Dias.

TR: Hélder Ribada

Suplentes: Hugo, Rafa (75′), Afonso (58′), Mateus Monteiro, Aroso (58′), Leitão (75′) e Tiago Martins (75′).

Disciplina: Vermelho por acumulação de amarelos a Amaral (75′).

Muito equilíbrio de ambas as equipas, na procura do golo, Agustin foi o primeiro com uma clara situação para inaugurar o marcador, mas Boucinha foi “gigante” ao tapar o angulo da baliza. Na resposta, Miguel Dias bem posicionado, cabeceou para defesa atenta do guardião da casa. O Infesta teve algum ascendente junto da área do Candal, mas falhou na finalização. À passagem dos 20 minutos, Miguel Dias foi derrubado junto à área, na conversão do livre perigoso, o capitão André Ribeiro atirou contra a barreira. Contra a corrente do jogo e numa desatenção da defensiva mamedense, Boucinha abordou mal a saída da baliza e sofreu “de chapéu”, o primeiro golo da tarde, da autoria de Rabiu, aos 25 minutos. O Infesta não esmoreceu e continuou por cima e aos 40 minutos, André Ribeiro de cabeça, estabeleceu o empate, após um pontapé de canto. Resultado justo ao intervalo.

Na segunda metade, o Infesta manteve o jogo equilibrado mas em três minutos, sofre dois golos, aos 60 minutos, na sequencia de um livre, Agustin foi mais lesto que os defensores do Infesta e fez o segundo golo e dois minutos depois, Afonso faz falta dentro da grande área, sobre João Miguel e o árbitro não hesitou em assinalar grande penalidade, superiormente convertida pelo veterano Manuel José que fez assim o 3-1. O Infesta não baixou os braços e criou várias situações para marcar, apesar do antijogo do Candal. Porém, só aos 80 minutos é que Dinis, num golo muito oportuno, conseguiu reduzir o marcador para 3-2. Em tempo de descontos, André Ribeiro cabeceou sobre a barra e o resultado não mais se alterou.

Resultado injusto, pois o Infesta merecia no mínimo o empate. Na próxima jornada, o Infesta volta a jogar fora de casa, em Ramalde, frente ao FC Foz.

Foto: Joaquim Sousa