Futebol: Vizela mais eficaz, na maior derrota do Infesta

Ricardo Gomes”sentou” Ricardo e fez assim o 0-3.

A tarefa não se adivinhava nada fácil para o técnico José Manuel Ribeiro que contou com apenas 17 jogadores para este encontro. A sorte tem estado mesmo arredada do Infesta e as lesões condicionaram bastante o técnico do Infesta para a partida frente ao Vizela.

INFESTA: Ricardo, Jorginho, Correia, Tiago Jonas, Rui Jorge (Bruninho, 33′), João Reis, Vitinha I, Dany (Vitinha II, 33′), Pedro Pereira, Digas (Maga, 55′) e Pedro Nuno.

O Vizela entrou praticamente a vencer. Na primeira jogada do desafio, surge um cruzamento da esquerda, Ricardo Gomes de cabeça amortece para Luís Ferraz que remata, Ricardo ainda defende para a frente e na recarga, o mesmo Luís Ferraz faz o golo inaugural. O Infesta mais uma vez, fica em posição de correr atrás do resultado e não reage da melhor forma. Aos 7 minutos, mais uma jogada de perigo para o Vizela, cruzamento da esquerda de João Pedro, Ricardo Gomes recepciona, passa por Rui Jorge e remata, mas por cima da baliza de Ricardo. O Infesta tem o primeiro sinal de perigo aos 11 minutos quando Vitinha I num pontapé de canto batido da esquerda, cruza para a área e quando Correia já se preparava para cabecear, o guardião Tiago Oliveira tirou-lhe o pão da boca e afastou o perigo. Cinco minutos depois, o Vizela aumenta a vantagem, através de um pontapé de canto batido por Luís Ferraz ao primeiro poste, onde apareceu Ricardo Gomes que de cabeça, saltou mais alto e fez o segundo da partida. O Infesta reage de imediato, no minuto seguinte, lance idêntico ao do segundo golo do Vizela, mas Jonas não teve o mesmo acerto e a bola saiu ao lado. Aos 29 minutos, contra-ataque rápido do Vizela, Ricardo Gomes corre desde a linha de meio campo com a bola e à saída do guarda-redes Ricardo, só teve de a colocar fora do alcance do guardião da casa e aumentar a vantagem para 0-3. Tudo corria mal ao Infesta e o técnico José Manuel Ribeiro mexe na equipa ao fazer entrar Bruninho e Vitinha II, tendo a equipa ganho outra vivacidade no ataque. Mas antes das substituições, o Infesta dispôs da melhor jogada para reduzir o marcador. Na sequência de um pontapé de canto, a bola é aliviada pelo guardião forasteiro para fora da área, surge novo cruzamento ao segundo poste onde aparece Pedro Nuno que cabeceia à barra, a bola ficou a saltitar na linha de golo, Rui Jorge ainda tentou encostar para o fundo da baliza mas Rocha corta o lance, depois há um novo cruzamento ao segundo poste onde aparece Correia que de cabeça, atirou por cima da baliza. Correia que teve nova oportunidade aos 38 minutos, quando num livre batido da direita por Vitinha I, atirou novamente de cabeça por cima. Chegava o intervalo e o resultado de 0-3, era demasiado pesado para o Infesta. O Vizela tinha tido praticamente 100% de eficácia.

Na segunda metade, o Infesta tomou conta do jogo, procurando por todos os meios e feitios chegar à baliza do Vizela, mas a equipa visitante, defendia muito bem e não dava grandes hipóteses. Aos 64 minutos, o Vizela chega ao quarto golo, quase sem fazer por isso. Numa bola disputada no meio campo, a mesma chega a Pedro Costa que mesmo cercado por três defesas do Infesta, consegue passar por Ricardo e fazer o 0-4. Com este golo, caiam por terra as esperanças do Infesta em conseguir somar pontos no encontro. O quinto golo do Vizela surge na sequência de uma grande penalidade por mão de Jorginho que jogou a bola com a mão. Vítor Hugo não desperdiçou e aumentou a vantagem aos 67 minutos. O Infesta ainda teve uma ou outra oportunidade, a mais flagrante surge aos 79′ quando Maga, que entrou no decorrer da segunda parte, aparece isolado a passe de Bruninho, mas não consegue desfeitear o guarda-redes Tiago Oliveira. Aos 84, num pontapé de canto marcado por Pedro Pereira junto ao primeiro poste, o mau alivio de Pedro Costa quase dava auto-golo, mas a bola acabou por sair ao lado. Aos 88′, Maga é rasteirado na grande área por um defensor do Vizela. Na grande penalidade, Vitinha I fez o tento de honra do Infesta.

Não se coloca aqui em causa a vitoria, mas o resultado que diga-se foi muito mau para o Infesta, que na primeira parte até esteve mais ou menos bem e merecia partir para a segunda metade com uma diferença bem menor, podia bem ser menos penalizador mas premiou a eficácia dos vizelenses. O árbitro da partida, Sr.Rui Patrício de Aveiro, esteve bem em todos os capítulos do jogo e há que destacar que não puxou dos cartões em toda a partida. Na próxima jornada, o Infesta tem o derby concelhio com o Padroense, a disputar no estádio do seu adversário no próximo domingo.

Deixe um comentário