Futebol Clube de Infesta

ESTÁDIO MOREIRA MARQUES

Até ao inicio dos anos 70, o FC Infesta disputava os seus encontros no Campo das Laranjeiras, que se situava no mesmo local, mas numa orientação diferente, do atual Estádio Moreira Marques.

O Parque de Jogos Moreira Marques foi inaugurado a 15 de Outubro de 1975, dotado na altura de iluminação artificial (uma raridade para a época), com capacidade para albergar cerca de 7500 pessoas, sendo que uma das bancadas era coberta com capacidade para 2000 pessoas. Nele foram construídos também balneários, sanitários, lavandaria, posto médico e gabinetes de apoio às várias secções, vindo a ser beneficiado, alguns anos volvidos, por uma sala de imprensa, com visão privilegiada para o terreno de jogo.

Em 1984, foi iniciada a construção da sede social do clube que vários entraves teve durante a sua construção e, apesar de ter sido utilizada anos antes, só em 1998, foi oficialmente inaugurada num edifício com rés-do-chão e primeiro andar, equipada com ginásio, casa de guarda, secretaria, salas de reuniões e de troféus.

Em 1989, foi inaugurado o relvado devido á promoção da equipa principal á 2ª Divisão.

Muitas e boas recordações trás o Moreira Marques aos mais variados adeptos do Infesta. Palco mítico que serviu não só para os jogos do campeonato, mas também para jogos da Taça de Portugal, particulares e até torneios internacionais como em 1994, ocorreu o Torneio Internacional do Porto (sub-19) e o palco do Infesta foi um dos escolhidos para albergar jogos das várias seleções nacionais dos países participantes.

Claro que houve muitos jogos dos campeonatos que marcaram uma era e o Moreira Marques era visita assídua de vários treinadores de topo para ver o Infesta a jogar no contra-ataque, que naquela altura era uma novidade e que impulsionou o nome do clube no panorama nacional. Mas não foi só, a visita de vários emblemas ao Infesta era encarada como uma das mais difíceis deslocações da temporada e eram poucos os clubes que conseguiam sorrir no final dos jogos.

Houve jogos da Taça de Portugal que marcaram e um deles foi a visita do “Boavistão” em 1993 ao terreno do Infesta, onde só no prolongamento e com a ajuda do árbitro Martins dos Santos, é que o Boavista saiu de São Mamede com a vitória. Os jogos com o Leixões, Leça, Vizela, Gondomar, Freamunde, Varzim ou Maia, eram vividos de forma diferente e as dimensões reduzidas do terreno, eram um entrave para estas equipas praticarem o seu futebol.

Dimensões reduzidas essas, que em 2010, obrigou a que o Infesta passasse a procurar soluções para a sua equipa sénior de futebol, poder disputar os seus encontros oficiais.

O espaço foi alvo de uma intervenção de melhoramentos recentemente, com a modernização dos balneários e a instalação de um relvado sintético.