Futebol Clube de Infesta

Respeitem o Infesta!

Domingo | 22 de Janeiro de 2023 | 15h00

Divisão d’Élite – Série 1 | AF Porto | 18ª Jornada

Parque de Jogos – Manuel Ramos – Arroteia

Árbitro: Sandra Santos

FC INFESTA 1-2 SC RIO TINTO

0-1 Paulo Monteiro (76′) G.P.; 0-2 Paulo Monteiro (90+1′); 1-2 Tiago Martins (90+6′).

Disciplina: Cartão vermelho por acumulação a André Ribeiro (78′) e direto a Francisco (90+7′), ambos do Infesta.

FC INFESTA: Mata, Diogo Sousa, Miguel Fernandes (89′), André Ribeiro, Pedro Costa, João Ricardo, André Teixeira, Rui Neves (61′), Mário (68′), Aroso (89′) e João Rodrigues.

TR: Manuel Pinheiro

SUPLENTES: Francisco, Rafa, Elvas, Baptista (68′), Chiquinho (89′), Tiago Martins (61′) e Sérgio Duarte (89′).

SC RIO TINTO: Ivo, Rubén Teixeira, Fábio, Rodrigo Neves, Hélder Alves, Marcelo, Lucas (64′), Filipe Podstawski, Mena (89′), Matheus (72′) e Paulo Monteiro.

TR: Bruno Batista

SUPLENTES: Tavares, Hugo, Rodrigo Santiago (72′), João Gomes (89′), João Pinto (64′), Dinis e Luís Silva.

Respeito, é apenas aquilo que o Infesta pede nos seus encontros de futebol, mas este domingo, faltaram ao respeito ao Infesta.

No fundo, acaba por ser um pedido “brando” para não sermos demasiado severos com o que se passou no decorrer dos mais de 90 minutos do encontro, frente ao SC Rio Tinto.

O Infesta vinha de uma surpreendente vitória no terreno do Pedras Rubras, regressando aos triunfos seis jogos depois. Já o Rio Tinto, foi surpreendido em casa na jornada anterior, ao perder com o Varzim “B”.

Ambas as equipas não criaram grandes oportunidades de golo durante os primeiros 45 minutos, contudo, o Infesta esteve perto do golo por João Rodrigues que não aproveitou uma saída em falso do guardião forasteiro Ivo, ao rematar ao lado e pouco depois, Rubén rematou ao lado da baliza de Mata.

Na segunda parte, as equipas entraram mais arrojadas, mas algumas decisões da equipa de arbitragem, com uma gritante dualidade de critérios em prejuízo do Infesta, fizeram com que a equipa estivesse mais nervosa que o seu adversário, no entanto, foi o Infesta que esteve mais perto do golo à passagem do minuto 70, quando Pedro Costa da esquerda cruzou com conta, peso e medida para a área, onde estava Tiago Martins que cabeceou bem, mas Ivo fez uma grande defesa e negou o golo ao jovem avançado do Infesta.

O Rio Tinto respondeu com um lance perigoso pela esquerda, mas Mata conseguiu rastejar e agarrar a bola quando Paulo Monteiro já se preparava para marcar.

Aos 75 minutos, o caso do jogo, João Pinto em disputa de bola com um defesa do Infesta, jogou nitidamente a bola com a mão, cai na área sozinho e a árbitra da partida, assinalou grande penalidade, deixando todos os que assistiam à partida, incrédulos. Muita contestação pelas hostes infestistas que de nada valeu, pois a decisão já estava tomada. Na cobrança da grande penalidade, Paulo Monteiro fez o golo inaugural da partida.

Poucos minutos depois, André Ribeiro recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso num lance em que nem sequer foi assinalada falta…

Pensava-se que as peripécias da equipa de arbitragem ficassem por aqui, mas a verdade é que pouco depois, o Infesta reclama uma nítida falta à entrada da área sobre André Teixeira que daria um livre frontal extremamente perigoso, a árbitra fez “vista grossa”.

Com o Infesta completamente balanceado no ataque, o Rio Tinto chegou ao segundo golo aos 91 minutos, num lance de contra-ataque, finalizado por Paulo Monteiro que bisou na partida.

O Infesta não baixou os braços e reduziu ao sexto minuto da compensação por Tiago Martins de cabeça, a culminar com êxito um cruzamento de Pedro Costa e mesmo a terminar, Chiquinho sofre uma falta dentro da grande área que mais uma vez, não foi assinalada pela árbitra da partida, originando imensos protestos pelos infestistas presentes na partida.

Derrota extremamente injusta, perante uma péssima atuação da equipa de arbitragem.

O Infesta mantém-se assim em lugar de despromoção e no próximo domingo, desloca-se até Leça do Balio, casa emprestada ao Maia Lidador, para defrontar os maiatos.

Foto: Joaquim Ribeiro Sousa