Infesta cedeu ao cair do pano

16 de Outubro de 2016

Prova: Divisão de Honra | AF Porto | 3ª Jornada
Local:
Parque Municipal de Jogos de Folgosa da Maia
INFESTA:
Miguel, Sousa, Teixeira, André Ribeiro, Estrela (André Fernandes, 92′), Soares, Vitinha, Mário (Baresi, 92′), João Rodrigues, Paiva (Neto, 92′) e Rui Ferreira (Varela, 75′).
Treinador:
Jorginho
Suplentes não utilizados:
 João, Semedo e Ricardo.

O Infesta saiu do jogo desta tarde com uma derrota injusta pela margem mínima frente a um adversário, claramente inferior, muito por culpa, não só da pálida imagem do seu real valor, mas também da péssima dualidade de critérios que o árbitro da partida teve para com a equipa comandada por Jorginho.

A equipa da casa, começou por ser mais matreira e aos 10 minutos, esteve perto de marcar, mas André, em cima da linha de golo, evitou o golo do Folgosa. Na resposta, Sousa rematou mas a bola saiu ao lado. À passagem da meia hora de jogo, o Infesta criou a melhor jogada colectiva da partida, Rui Ferreira deixou em Paiva que na cara do guarda-redes, rematou ao lado.

Na segunda parte, as equipas apareceram com mais garra e as jogadas de ataque foram mais frequentes, João Rodrigues e Paiva estiveram perto de inaugurar o marcador para o Infesta mas falharam na direcção, Paulo Costa à saída do guarda-redes Miguel, errou no chapéu com a bola a passar sobre a barra. O Folgosa ia criando mais oportunidades de golo em lances de bola parada, mas o Infesta em rápidas jogadas de contra-ataque, ia causando alguns calafrios à baliza de Fabiansky. Aos 84 minutos, o Infesta ficou reduzido a dez unidades por expulsão do avançado João Rodrigues, que, no entender do árbitro da partida, se dirigiu a ele com protestos, quando o atleta nem sequer lhe proferiu qualquer palavra… No entanto, mesmo reduzidos a dez, o Infesta criou um lance de perigo, em jogada de contra-ataque, Paiva cruza ao segundo poste e Sousa não conseguiu emendar para o golo. Com menos um em campo, Jorginho procede a três alterações e no minuto seguinte, um balde de água fria, Serginho num remate feliz faz a bola entrar rente ao poste direito da baliza de Miguel, fazendo o único golo do encontro, terminando a partida logo de seguida. No final, os jogadores do Infesta questionaram o árbitro da partida sobre a dualidade de critérios, tendo o capitão Vitinha sido expulso.

Uma derrota extremamente injusta do Infesta que fez tudo para vencer. O árbitro Fernando Montenegro, um dos mais antigos do conselho de arbitragem da AF Porto, teve uma dualidade de critérios gritante em prejuízo do Infesta. Na próxima jornada, o Infesta recebe o Leça do Balio.

Foto: Carla Ferreira