Futebol: José Manuel Ribeiro “Uma vitória em Chaves, era um factor motivacional para o resto da temporada”

O Infesta já defrontou o Chaves por duas vezes, esta temporada.

Na antevisão ao encontro com o Chaves, o treinador do Infesta afirmou que o seu adversário, apesar de já ir no terceiro treinador nesta temporada, contínua a ser uma das equipas mais fortes: “Para mim, o Chaves é uma das equipas mais fortes do campeonato, mas também, não é imbatível. É uma equipa que já vai no terceiro treinador na temporada e quem anda no futebol, sabe que não é positivo haver tantas trocas. Individualmente, o Chaves é uma equipa forte, tem jogadores que podem de um momento para o outro, desequilibrar e faz-se valer disso. A equipa tem tido a felicidade de num ou noutro jogo, jogar em superioridade numérica e sabemos da pressão a que estão sujeitos, pois investiram muito forte para subir e sabemos das condicionantes que essa pressão resulta sobre as equipas de arbitragem. No entanto, vamos com o pensamento em pontuar, mas uma vitória em Chaves, era um factor motivacional muito grande para a restante temporada”. Sobre a comparação com o momento do Infesta quando os defrontou na primeira volta e o actual momento, José Manuel Ribeiro é peremptório: “Já os defrontamos duas vezes e mostramos aqui, para a taça e para o campeonato, que podemos lutar contra eles. Defrontámo-los em fases menos boas, mas agora estamos mais fortes pois se analisarmos bem, nos últimos cinco jogos, somamos 7 pontos”. Relativamente a esta fase em que o Infesta tem alcançado melhores resultados, o treinador do Infesta não tem dúvidas: “Penso que se tivéssemos mais cinco ou seis empates, em vez daquelas derrotas tangenciais, estaríamos melhor classificados. A equipa do Infesta tem muita qualidade, é uma equipa quase nova e por isso e não só, nunca apresentamos um onze base, devido a lesões e a entradas e saídas de jogadores. Provavelmente iremos lutar até às últimas jornadas pela manutenção, pois estamos numa situação difícil, mas temos de alcançar o objectivo primordial do clube, pois, embora o orçamento do ano passado para este ano, tenha descido, o clube cumpre e os jogadores, nisso têm a noção de que têm de dar sempre o máximo. É um dos poucos clubes que cumpre ao dia 1 e os atletas sabem que também têm de cumprir e de mostrar em campo, toda a sua valentia. Quer eu, quer os meus jogadores, temos a noção disso e temos a noção que o clube não merece descer e com a ajuda da direcção e dos nossos adeptos, que gostava que viessem mais vezes ver os jogos, principalmente em casa, vamos fazer tudo por tudo para alcançar a manutenção”. Um dos factores mais preocupantes, tem sido o físico dos jogadores, que muitas dores de cabeça têm dado nas últimas jornadas. Para este encontro, o panorama não se alterou: “Neste momento a nível físico, mantenho os 18 elementos que já tinha a semana passada. Como todos viram contra o Fafe, com o Pedro Nuno e o Digas no banco, que são duas soluções ofensivas, consegui mexer no jogo com a entrada deles, coisa que não tinha nos dois jogos anteriores em que as soluções que tinha eram apenas para refrescar. Mesmo nos treinos, trabalhar com 18 elementos, é melhor que trabalhar com 15 e temos também tido a necessidade de chamar alguns juniores, para nos ajudar, e aí, agradeço desde já publicamente ao treinador dos juniores, o Sr.Catalão, e aos próprios atletas, pois eles também estão numa fase complicada e eu sei bem que a intensidade que eles colocam no treino, não é a mesma de um sénior. Mas temos tido uma colaboração fantástica e a isso se deve ao grande “infestismo” que existe entre nós, pois ambos sabemos que acima de tudo estão os interesses do clube e dos seniores e também é uma ajuda extra para os miúdos que aprendem mais e ganham motivação para um dia se juntarem aos seniores, pois ao contrario do que muitos pensam, estamos atentos às camadas jovens e um clube como o Infesta, que tem pouco dinheiro, tem de saber viver da sua formação”.

Será a primeira vez que o Infesta, defronta o Desportivo de Chaves no seu estádio em jogos oficiais. O Chaves é uma equipa que se habituou a disputar a 1ª Divisão, mas desde a temporada 1998/99, nunca mais conseguiu regressar, tendo oscilado nestes últimos 14 anos, entre a 2ª Liga e a 2ª Divisão B. Nos dois jogos que ambas as equipas disputaram entre si, nesta temporada, ocorreu um empate a duas bolas em jogo da Taça de Portugal, sorrindo depois a vitoria aos transmontanos nas grandes penalidades. Umas semanas mais tarde, o Infesta recebeu novamente o Chaves para o campeonato e a vitória acabou por sorrir novamente aos visitantes por 0-1. Para este encontro, que se vai disputar no Estádio Municipal Eng. Manuel Branco Teixeira, a partir das 15h00 de domingo, o árbitro nomeado foi o Sr. Daniel Cardoso da A.F.Aveiro.

Deixe um comentário